Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Croco em Qua 10 Ago 2016, 17:52

Relembrando a primeira mensagem :

Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Lusa/AO online /  Nacional /  Hoje, 16:35

                               O Ministério da Administração Interna (MAI) vai libertar diariamente de tarefas burocráticas 612 elementos das forças de segurança, afetando-os a tarefas operacionais, disse fonte daquele departamento governamental.
 
Dos 612 elementos das forças de segurança que deixam de estar afetados a tarefas burocráticas, e passam a exercer funções operacionais, 50 serão reafetados a novos serviços, ainda este ano, enquanto os restantes 562 só ficarão adstritos a novas funções em 2017, disse à Lusa a mesma fonte.

Só de refeitórios e messes da GNR e da PSP, o MAI vai libertar, em 2017, 532 elementos das forças de segurança (337 militares da Guarda Nacional Republicana e 195 elementos da Polícia de Segurança Pública), que representam um custo anual de 12.037.891,76 euros.

Os dados a que a Lusa teve hoje acesso resultam de um levantamento efetuado pelo MAI, nos últimos meses, que visava determinar a possibilidade de desafetar elementos das forças de segurança de funções burocráticas, alocando-os a tarefas operacionais, objetivo principal das forças de segurança, referiu a mesma fonte.

“O que é importante é que as forças de segurança cumpram o seu objetivo primordial, que é zelar pela segurança de pessoas e bens e não o cumprimento de tarefas burocráticas”, indicou.

Os dados do levantamento realizado pelo MAI são conhecidos no mesmo dia em que o Correio da Manhã noticiou que o ministro das Finanças só autoriza a entrada de 300 novos polícias para formação, e não de 800, como o Governo chefiado por António Costa já prometera.

A formação de novos polícias é um processo que remonta a 2014 e que, segundo o Correio da Manhã, fica agora comprometido pela decisão do ministro das Finanças, Mário Centeno, no início deste mês, devido a “constrangimentos orçamentais”.
http://www.acorianooriental.pt/noticia/mais-de-600-policias-e-guardas-vao-ser-afetados-a-tarefas-operacionais
avatar
Croco
Major
Major

Masculino
Idade : 49
Profissão : Militar da GNR
Nº de Mensagens : 7950
Mensagem : "As maiores virtudes do homem são: A honestidade e a humildade"

Meu alistamento : 1991 CIP

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Croco em Seg 05 Dez 2016, 16:42

Mais 600 polícias nas ruas até ao fim de março
Ministra da Administração Interna quer libertar agentes "e não os ocupar com missões para as quais não foram treinados e que não têm que ver com a sua missão principal que é serem polícias”


2016-12-05 15:36    Redação / AM

A ministra da Administração Interna disse que até ao final do primeiro trimestre de 2017, cerca de 600 elementos da PSP e da GNR vão deixar de prestar serviço nas messes para integrar os serviços policiais.

Estamos a ultimar um plano de externalização de todas as messes e refeitórios precisamente para colocar mais polícias na rua e não os ocupar com missões para as quais não foram treinados e que não têm que ver com a sua missão principal que é serem polícias”, explicou a ministra Constança Urbano de Sousa.

À margem da cerimónia de assinatura dos protocolos dos Contratos Locais de Segurança com os municípios algarvios realizado em Loulé, a ministra disse que o processo implica a abertura de concursos para concessão dos refeitórios e bares ou a contratação de prestação de serviços.

Prevemos libertar cerca de 600 polícias para o trabalho operacional. Naturalmente, haverá muitos polícias que não vão diretamente das messes para a rua, pela sua idade, mas irão ocupar outro tipo de funções libertando por sua vez indiretamente polícias mais jovens para a rua”, observou.

A medida em curso pretende racionalizar os recursos humanos das forças de segurança portugueses.

A 28 de setembro, a ministra já tinha dito na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias que “a partir de 01 de janeiro” se iria “conseguir libertar 600 polícias de toda a gestão das messes e bares da PSP e da GNR”.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/messes/mais-600-policias-nas-ruas-ate-ao-fim-de-marco
avatar
Croco
Major
Major

Masculino
Idade : 49
Profissão : Militar da GNR
Nº de Mensagens : 7950
Mensagem : "As maiores virtudes do homem são: A honestidade e a humildade"

Meu alistamento : 1991 CIP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por COELHO.X em Seg 05 Dez 2016, 16:56

A conversa e sempre a mesma...
Vao aos postos e vejam com olhos de ver..cada vez sao menos....
avatar
COELHO.X
Tenente
Tenente

Masculino
Idade : 39
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 4951
Mensagem : Passam Céleres Altivos e Impenetráveis..é a Cavalaria que Passa!
"Para ter inimigos, não precisa declarar guerras, apenas diga o que pensa..."

Martin Luther King

Meu alistamento : (1999) Século Passado!!Há pois é.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Guarda que anda à linha em Seg 05 Dez 2016, 17:52

Salvo melhor opinião, e devido à nova conjuntura, na parte que nos diz respeito, implementação de um horário de referência a partir de outubro de 2016, que acabou com as patrulhas de 6 horas passando a ser todas de 8. Os guardas não afetos ao serviço operacional, particularmente os que ainda se encontram em serviço nas messes, deveriam continuar nessas funções. E, melhor ainda, tais funções deveriam ser reforçadas com mais efetivos, nomeadamente onde as messes estão em risco de fechar, para que assim não fechassem. E, se possível, reabrirem novamente as que entretanto fecharam.

Com o aumento nas horas de serviço de patrulha de 6 para 8 horas tudo mudou. E parece que voltamos novamente ao tempo da outra senhora, com grandes aglomerados de militares nas horas de tomada de refeições. Agora, ao contrário de antes, onde não era preciso interromper a patrulha para almoçar e ou jantar, porque os horários de patrulha de 6 horas eram compatíveis com as horas de refeição, tem que se interromper as ditas, para se almoçar e jantar. E se a isto juntarmos o tempo que se perde em deslocações ao local de serviço e com o tempo que se demora a preparar as refeições, nunca agora, como em tempos foi, se justifica mais a permanência em serviço das messes, assim como, dos militares que ali prestam serviço, por forma a aliviar ao patrulheiro o tempo que se perde com todo o processo que envolve a tomada de refeições no horário de patrulha.

É diferente ir almoçar e ou jantar à messe, onde a refeição já está pronta, em que se chega e come, e se vai novamente para o serviço, em que não é necessário confecioná-la e lavar a loiça depois de tomada, do que, onde não existe messes, e tem de se passar por esta logística toda.

Portanto, acho que esta medida deveria ser repensada. E, particularmente, no que aos militares das messes diz respeito, os mesmos deveriam manter-se naquelas funções, serem reforçadas onde os efetivos são escassos, para assim aliviar as percas de tempo de serviço, particularmente aos militares patrulheiros.
avatar
Guarda que anda à linha
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 52
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 929
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por jmflince em Seg 05 Dez 2016, 17:58

"Prevemos libertar cerca de 600 polícias para o trabalho operacional. Naturalmente, haverá muitos polícias que não vão diretamente das messes para a rua, pela sua idade, mas irão ocupar outro tipo de funções libertando por sua vez indiretamente polícias mais jovens para a rua”, observou.


É um bom raciocino. O guarda cozinheiro, devido a sua idade não pode ir para a rua, vai ocupar um lugar de um guarda mais novo. Por sua vez este, com algum conhecimento, vai empurrar outro qualquer. Não vamos passar disto, empurrões e ninguém vai para a patrulha...Vai ser como a celebre extinção das brigadas,. Alguém se lembra do numero de guardas que o ministro de então anunciava que vinha para o serviço operacional.....Era um numero grande....  
avatar
jmflince
1º Sargento
1º Sargento

Masculino
Idade : 51
Profissão : Cabo GNR
Nº de Mensagens : 1153
Mensagem : Estou farto de ver e de ouvir certas pessoas...


Meu alistamento : 04-03-1991

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Guarda que anda à linha em Seg 05 Dez 2016, 18:10

jmflince escreveu:"Prevemos libertar cerca de 600 polícias para o trabalho operacional. Naturalmente, haverá muitos polícias que não vão diretamente das messes para a rua, pela sua idade, mas irão ocupar outro tipo de funções libertando por sua vez indiretamente polícias mais jovens para a rua”, observou.


É um bom raciocino. O guarda cozinheiro, devido a sua idade não pode ir para a rua, vai ocupar um lugar de um guarda mais novo. Por sua vez este, com algum conhecimento, vai empurrar outro qualquer. Não vamos passar disto, empurrões e ninguém vai para a patrulha...Vai ser como a celebre extinção das brigadas,. Alguém se lembra do numero de guardas que o ministro de então anunciava que vinha para o serviço operacional.....Era um numero grande....  

Vai ser como a celebre extinção das brigadas,. Alguém se lembra do numero de guardas que o ministro de então anunciava que vinha para o serviço operacional.....Era um numero grande....  

Eu lembro-me, eram cerca de 4.000!
avatar
Guarda que anda à linha
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 52
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 929
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Ice em Seg 05 Dez 2016, 18:46

Os dois elementos que vão ser "despedidos" do bar da minha barraca já encontraram uma chafarica...

E não foi no serviço operacional, e têm menos 10 anos de serviço que eu...
avatar
Ice
1º Sargento
1º Sargento

Masculino
Idade : 44
Profissão : Militar das forças de segurança
Nº de Mensagens : 1450
Mensagem : Sei que pareço um ladrão
Mas há muitos que eu conheço
Que não parecendo o que são
São aquilo que pareço!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Edr See em Seg 05 Dez 2016, 19:26

No meu Dter num pt, com o serviço desempenhado/escriturado praticamente igual ao meu, tem 6 homens (cmdt incluido) afetos ao serviço de apoio!
avatar
Edr See
Capitão
Capitão

Masculino
Idade : 37
Profissão : Militar das Forças de Segurança
Nº de Mensagens : 5795
Mensagem : Tenho fé que um dia a instituição seja mais justa para com os seus elementos...
Meu alistamento : 01SET03 - GIA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por GolfNovemberRomeo em Seg 05 Dez 2016, 20:50

E vão para o serviço operacional fazer o quê?Causar problemas aos camaradas!!!???Isto é só tretas...
avatar
GolfNovemberRomeo
Guarda Provisório
Guarda Provisório

Masculino
Idade : 34
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 37
Meu alistamento : 2005

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por иuησ em Seg 05 Dez 2016, 22:56

Não consigo perceber como irão poupar 12 milhões por ano com esses 600 profissionais, irá deixar de ser pago os vencimentos? Não há poupança nenhuma, "publicidade enganosa" digamos...

Não há poupança nenhuma, pode sim existir um acréscimo de despesa se algum deles for realmente para o operacional , coisa que duvido pois grande parte deles são profissionais com 50 ou mais anos.
avatar
иuησ
Tenente-Coronel
Tenente-Coronel

Masculino
Idade : 41
Profissão : GNR Cavª
Nº de Mensagens : 14407
Mensagem :
Nuno Miguel Guedes

Coordenador da Região de Lisboa

ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA GUARDA - APG/GNR


Qui pugnat perdere potest. Qui non pugnat iam perdidit!
Meu alistamento : 2000 - AIP

https://www.apg-gnr.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por joao miguel silva em Seg 05 Dez 2016, 22:58

Certamente que um individuo que esta na messe há anos e tem mais de 45 anos, não tem a capacidade para ser um patrulheiro da GNR, ou porque já não o tinha quando tinha 25 anos, ou porque faz por não ter. Claro que este individuo tem de ir para outro impedimento, em troca por um que reúna as condições mínimas...
imagino o pânico que vai na cabeça de alguns "senhores" nos comandos...é que na cabeça deles, ser impedido é um direito adquirido, para sempre.
e é mesmo, agora falando a sério, na PSP não sei, na GNR isto é só conversa, para entreter. A ministra até pode estar a pensar a sério, mas o CG certamente vai arranjar uma maneira de contornar isso, no mínimo com a conversa da falta de capacidade e do coitadinho.
Já agora á meses que no cmd do Porto acabaram os bares, vão ver se saiu alguma alma para o serviço operacional.
avatar
joao miguel silva
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 42
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 721
Mensagem : O querido líder do Guadiana...
Meu alistamento : 2197

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Overlord em Ter 06 Dez 2016, 08:41

иuησ escreveu:Não consigo perceber como irão poupar 12 milhões por ano com esses 600 profissionais, irá deixar de ser pago os vencimentos? Não há poupança nenhuma, "publicidade  enganosa" digamos...

Não há poupança nenhuma, pode sim existir um acréscimo de despesa se algum deles for realmente para o operacional , coisa que duvido pois grande parte deles são profissionais com 50 ou mais anos.

Há messes e bares com elementos com menos de 30 anos de idade
avatar
Overlord
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 87
Profissão : GUarda de infantaria
Nº de Mensagens : 896

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por jmflince em Ter 06 Dez 2016, 10:25

иuησ escreveu:Não consigo perceber como irão poupar 12 milhões por ano com esses 600 profissionais, irá deixar de ser pago os vencimentos? Não há poupança nenhuma, "publicidade  enganosa" digamos...

Não há poupança nenhuma, pode sim existir um acréscimo de despesa se algum deles for realmente para o operacional , coisa que duvido pois grande parte deles são profissionais com 50 ou mais anos.
Não serão messes tipo assembleia da republica, onde os deputados comem do bom e do melhor a um preço de refeição económica... Alguém depois paga o resto da refeição (orçamento do estado). Nas messes da GNR se calhar também acontece isso e ai se forem empresas a fornecer ficará um preço por refeição estabelecido no contrato . Isto sou eu a pensar que podem poupar na gestão não nos Guardas...
avatar
jmflince
1º Sargento
1º Sargento

Masculino
Idade : 51
Profissão : Cabo GNR
Nº de Mensagens : 1153
Mensagem : Estou farto de ver e de ouvir certas pessoas...


Meu alistamento : 04-03-1991

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por moralez em Ter 06 Dez 2016, 11:39

Não se esqueçam das messes que não existem no papel, mas existem na prática.
piscar

_____________________________________________
avatar
moralez
Moderador
Moderador

Masculino
Idade : 33
Profissão : Militar G.N.R.
Nº de Mensagens : 5711
Mensagem : Os chibos andam aí!
Que nem ratinhos escondidos...
Meu alistamento : 2004

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por MiguelBarrancos em Ter 06 Dez 2016, 14:01

Guarda que anda à linha escreveu:
Salvo melhor opinião, e devido à nova conjuntura, na parte que nos diz respeito, implementação de um horário de referência a partir de outubro de 2016, que acabou com as patrulhas de 6 horas passando a ser todas de 8. Os guardas não afetos ao serviço operacional, particularmente os que ainda se encontram em serviço nas messes, deveriam continuar nessas funções. E, melhor ainda, tais funções deveriam ser reforçadas com mais efetivos, nomeadamente onde as messes estão em risco de fechar, para que assim não fechassem. E, se possível, reabrirem novamente as que entretanto fecharam.

Com o aumento nas horas de serviço de patrulha de 6 para 8 horas tudo mudou. E parece que voltamos novamente ao tempo da outra senhora, com grandes aglomerados de militares nas horas de tomada de refeições. Agora, ao contrário de antes, onde não era preciso interromper a patrulha para almoçar e ou jantar, porque os horários de patrulha de 6 horas eram compatíveis com as horas de refeição, tem que se interromper as ditas, para se almoçar e jantar. E se a isto juntarmos o tempo que se perde em deslocações ao local de serviço e com o tempo que se demora a preparar as refeições, nunca agora, como em tempos foi, se justifica mais a permanência em serviço das messes, assim como, dos militares que ali prestam serviço, por forma a aliviar ao patrulheiro o tempo que se perde com todo o processo que envolve a tomada de refeições no horário de patrulha.

É diferente ir almoçar e ou jantar à messe, onde a refeição já está pronta, em que se chega e come, e se vai novamente para o serviço, em que não é necessário confecioná-la e lavar a loiça depois de tomada, do que, onde não existe messes, e tem de se passar por esta logística toda.

Portanto, acho que esta medida deveria ser repensada. E, particularmente, no que aos militares das messes diz respeito, os mesmos deveriam manter-se naquelas funções, serem reforçadas onde os efetivos são escassos, para assim aliviar as percas de tempo de serviço, particularmente aos militares patrulheiros.
 Isto é um comentário irónico certo? mas muito bem desenvolvido!
avatar
MiguelBarrancos
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 37
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 715
Mensagem : camaradagem era a solução para metade dos nossos problemas...
Meu alistamento : 2003

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por MiguelBarrancos em Ter 06 Dez 2016, 14:06

A verdade é que estava num Posto para onde foi  um Cabo que vinha da cozinha em Coimbra, quase na reforma, e foi um bom camarada, operacional, com vontade de aprender a ajudar, humilde. 
Fazia o que conseguia, e ajudava no que não conseguia. Em tempos esqueci-me num acidente de tirar o local de embate, e o tal Cabo indicou-me que me tinha esquecido. 
O que falta é vontade e coragem, coisa que esse Cabo tinha. 
Há é os protegidos, e os fornicados!
Abraço e boa sorte aos poucos que vierem para os Postos, e podem contar com a minha ajuda, dentro das minha possibilidades.
avatar
MiguelBarrancos
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 37
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 715
Mensagem : camaradagem era a solução para metade dos nossos problemas...
Meu alistamento : 2003

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por toinojaquim em Ter 06 Dez 2016, 14:21

Quando extinguiram as brigadas, era para meter mais guardas no serviço operacional... quanto extinguiram as centrais rádio nos destacamentos era também para meter guardas no serviço operacional... quando extinguiram os bares e messes na maioria dos destacamentos, era igualmente para meter mais guardas no serviço operacional... agora digam-me lá quantos é que efectivamente foram para o serviço operacional?????? Opá.... isto é mais do mesmo, todos os anos estamos a falar neste tema e o resultado é sempre o mesmo...

E o MORALEZ tem razão, as messes foram extintas no papel, na prática funcionam igual!
avatar
toinojaquim
Cabo-Mor
Cabo-Mor

Masculino
Idade : 39
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 393
Mensagem : " As massas nunca se elevam ao padrão do seu melhor membro, pelo contrário, degradam-se ao nível do pior"
Meu alistamento : 2003 Portalegre


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por olhovivo em Ter 06 Dez 2016, 15:21

Lançam concursos públicos para bares e pedem renda de 70€ mensais!
Fornecem equipamentos e instalações,luz e água.
Exigem venda a preços pré-estabelecidos em contrato e lista de produtos aprovados para tal, mais o que é exigido em matéria de segurança e higiene aos estabelecimentos no exterior.
Estabelecem numero de funcionários por bar,farda e código de apresentação para os mesmos.Querem coordenadores disponíveis em todos os horários!
Nem a pagar os 70 paus á empresa arranjam candidatos para os bares dos comandos.Nas grandes unidades ainda pode haver quem arrisque se estiver bem calçado...
Ou seja está feito para nada mudar!
avatar
olhovivo
Sargento-Chefe
Sargento-Chefe

Masculino
Idade : 48
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 2369
Mensagem : Reflitamos em que são diferentes os caminhos que toma cada um para seguir em busca da verdade, em que muitas vezes só um antagonismo de nomes esconde um acordo real.


"Agostinho da Silva"
Meu alistamento : OUT91

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por joao miguel silva em Ter 06 Dez 2016, 18:28

toinojaquim escreveu:Quando extinguiram as brigadas, era para meter mais guardas no serviço operacional... quanto extinguiram as centrais rádio nos destacamentos era também para meter guardas no serviço operacional... quando extinguiram os bares e messes na maioria dos destacamentos, era igualmente para meter mais guardas no serviço operacional... agora digam-me lá quantos é que efectivamente foram para o serviço operacional?????? Opá.... isto é mais do mesmo, todos os anos estamos a falar neste tema e o resultado é sempre o mesmo...

E o MORALEZ tem razão, as messes foram extintas no papel, na prática funcionam igual!
Por falar nas transmissões e para vocês verem a pouca vergonha, a GNR vai para o 112 no Porto e quem vai para lá é pessoal dos postos, ou seja a grande concentração que existe nos comandos de indivíduos de transmissões que saíram dos destacamentos para lá e que até se atropelam, não podiam ir para este serviço, tira-se massa humana dos postos.
avatar
joao miguel silva
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 42
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 721
Mensagem : O querido líder do Guadiana...
Meu alistamento : 2197

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por matulão em Ter 06 Dez 2016, 18:47

Eu continuo com a mesma opinião, enquanto não houver uma diferença grd de vencimento dos patrulheiros para os impedidos, n csg meter pessoal na patrulha...
avatar
matulão
2º Sargento
2º Sargento

Feminino
Idade : 43
Profissão : patrulheirissimo
Nº de Mensagens : 945
Mensagem : Continua-se a verificar que hoje em dia as rotundas é que dão dinheiro com operações stop e a velha história do polícia perseguir o ladrão já deixou de ser cliché há muito.
Meu alistamento : 99/00

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por COELHO.X em Ter 06 Dez 2016, 19:40

joao miguel silva escreveu:
toinojaquim escreveu:Quando extinguiram as brigadas, era para meter mais guardas no serviço operacional... quanto extinguiram as centrais rádio nos destacamentos era também para meter guardas no serviço operacional... quando extinguiram os bares e messes na maioria dos destacamentos, era igualmente para meter mais guardas no serviço operacional... agora digam-me lá quantos é que efectivamente foram para o serviço operacional?????? Opá.... isto é mais do mesmo, todos os anos estamos a falar neste tema e o resultado é sempre o mesmo...

E o MORALEZ tem razão, as messes foram extintas no papel, na prática funcionam igual!
Por falar nas transmissões e para vocês verem a pouca vergonha, a GNR vai para o 112 no Porto e quem vai para lá é pessoal dos postos, ou seja a grande concentração que existe nos comandos de indivíduos de transmissões que saíram dos destacamentos para lá e que até se atropelam, não podiam ir para este serviço, tira-se massa humana dos postos.
Outra pouca vergonha....
Cada vez mais os patrulheiros estao sozinhos!!
E ainda ha quem venha exigir dos mesmos cada vez mais, tenham dó!!!
avatar
COELHO.X
Tenente
Tenente

Masculino
Idade : 39
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 4951
Mensagem : Passam Céleres Altivos e Impenetráveis..é a Cavalaria que Passa!
"Para ter inimigos, não precisa declarar guerras, apenas diga o que pensa..."

Martin Luther King

Meu alistamento : (1999) Século Passado!!Há pois é.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por dragao em Ter 06 Dez 2016, 23:35

Na minha modesta opinião, vivemos na era do "Martking". O importante é descarregar para os OCS, ter uma boa imagem (que o povo gosta). Na prática, bem, na prática não passa disso... Smile
Continuamos a navegar numa terra queimada, onde proliferam os abutres à procura de presas fáceis...
avatar
dragao
Cmdt Interino
Cmdt Interino

Masculino
Idade : 49
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 19300
Mensagem : Ler as Regras ajuda a compreender o funcionamento do fórum!
Meu alistamento : Já viste este novo campo no teu perfil?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Croco em Qua 07 Dez 2016, 15:56

Associação de Guardas aplaude decisão de libertar elementos das messes
A Associação Nacional Autónoma de Guardas (ANAG) aplaudiu hoje a decisão do Governo de integrar nos serviços policiais 600 elementos da PSP e da GNR que atualmente trabalham nas messes.

"A Associação Nacional Autónoma de Guardas aplaude esta iniciativa, frisando que é uma reivindicação antiga e já discutida na tutela, pois considera premente o reforço de patrulhas, pela segurança e proteção das populações, colocando assim, os polícias naquela que é a sua atividade operacional", refere, em comunicado, a ANAG.

No comunicado, a ANAG salienta a "necessidade do Comando Geral da Guarda Nacional Republicana dar o devido cumprimento à medida", alertando para as necessidade de alguns postos e comandos do país que não têm elementos para fazer patrulhas de ocorrência.

"Esta medida visa sobretudo libertar o maior número de efetivos para as funções para as quais fora recrutados e racionalizar os recursos humanos nas forças de segurança", acrescenta.

A ministra da Administração Interna anunciou na segunda-feira que até ao final do primeiro trimestre de 2017, cerca de 600 elementos da PSP e da GNR vão deixar de prestar serviço nas messes para integrar os serviços policiais.

A 28 de setembro, a ministra já tinha dito na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias que "a partir de 01 de janeiro" se iria "conseguir libertar 600 polícias de toda a gestão das messes e bares da PSP e da GNR".
https://www.noticiasaominuto.com/pais/700913/associacao-de-guardas-aplaude-decisao-de-libertar-elementos-das-messes
avatar
Croco
Major
Major

Masculino
Idade : 49
Profissão : Militar da GNR
Nº de Mensagens : 7950
Mensagem : "As maiores virtudes do homem são: A honestidade e a humildade"

Meu alistamento : 1991 CIP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por COELHO.X em Qua 07 Dez 2016, 16:47

Mas o que é isto???


Então uma associação que aplaude a medida e mais nada!!!!

Não contrapõe, cursos de ingresso na Guarda de 300/400 por ano???

Homens afetos aos bares e messes com 50 e tal anos vão agora fazer piquetes???

Vão ver quantos vão ficar à linha!!!

Isto está tudo doido é o que é, não se lá vai com ROMENDOS!

Abre-se chafaricas e vão buscar pessoal onde......AOS POSTOS MEUS AMIGOS!


Não mudem o discurso não, que ninguém vos leva a sério!


Haa e se fosse a Associação APG a limitar-se a aplaudir...ui ui, já haviam por aqui muitos que lhes caiam em cima como abutres!!!
avatar
COELHO.X
Tenente
Tenente

Masculino
Idade : 39
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 4951
Mensagem : Passam Céleres Altivos e Impenetráveis..é a Cavalaria que Passa!
"Para ter inimigos, não precisa declarar guerras, apenas diga o que pensa..."

Martin Luther King

Meu alistamento : (1999) Século Passado!!Há pois é.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por CARI2013 em Qua 07 Dez 2016, 16:56

A Resolução de Conselho de Ministros de 1 de Março de 2007 dizia-se o seguinte: "(...) Estão identificados cerca de seis mil postos de trabalho nas forças de segurança  em funções de suporte que podem ser desempenhados por civis sem formação militar ou policial. Desde logo, 1800 efectivos podem ser libertados" e falava da respectiva "colocação de funcionários civis".


Nota: Passados que estão quase 10 anos.... ainda esta questão não foi resolvida.....
avatar
CARI2013
Sargento-Mor
Sargento-Mor

Masculino
Idade : 35
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 2860
Mensagem : «Uma das maiores subtilezas da arte militar é nunca levar o inimigo ao desespero.»
(Michel de Montaigne)
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Selvans em Qua 07 Dez 2016, 17:25

Acho que todos os utilizadores deste fórum sabem que nem um desses " 600 " (coloco as minhas dúvidas neste número altamente inflacionado) vem para a um Posto Territorial.
Mas o mal é que o cidadão que lê esta notícia acredita-se.
avatar
Selvans
Guarda-Principal
Guarda-Principal

Masculino
Idade : 30
Profissão : GNR/Patrulheiro
Nº de Mensagens : 94
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por carlos ferreira em Qua 07 Dez 2016, 19:34

Mais do mesmo....
avatar
carlos ferreira
Guarda-Principal
Guarda-Principal

Masculino
Idade : 40
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 90
Meu alistamento : 2000

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por msm em Qua 07 Dez 2016, 22:30

Selvans escreveu:Acho que todos os utilizadores deste fórum sabem que nem um desses " 600 " (coloco as minhas dúvidas neste número altamente inflacionado) vem para a um Posto Territorial.
Mas o mal é que o cidadão que lê esta notícia acredita-s
Idem na PSP. Só por engano é que algum vai fazer trabalho de polícia.
avatar
msm
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 47
Profissão : PSP
Nº de Mensagens : 1544
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por ORY em Qui 08 Dez 2016, 09:45

Podem nao vir os 600 , e podem n vir faer trabalho de Policia mas para fazer de sentinela ou Guarda a Instalaçoes servem perfeitamente .

ORY
1º Sargento
1º Sargento

Masculino
Idade : 32
Profissão : Policia Psp
Nº de Mensagens : 1142
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por PINTAROLAS em Qui 08 Dez 2016, 20:33

Lá de vez enquando, saiem destas noticias mas continua sempre tudo igual.

_____________________________________________
Regras
Utilizadores com acessos especiais
Posto Virtual/Expediente
Facebook Fórum GNR
UTILIZAR FUNÇÃO "BUSCAR"
Linha de Apoio Psicossocial 800962000
Wink
avatar
PINTAROLAS
Moderador
Moderador

Masculino
Idade : 41
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 7542

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Pinto da Costa em Qui 08 Dez 2016, 21:11

É para agitar os que se intitulam de intocáveis, ficam logo cheios de nervos em poderem ir para a patrulha...ahahahahh :fg hurray:
avatar
Pinto da Costa
1º Sargento
1º Sargento

Masculino
Idade : 49
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 1243
Meu alistamento : 1991 Guarda Fiscal


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por joao miguel silva em Qui 08 Dez 2016, 23:01

Os que vierem para a patrulha, tem de ir aprender com um determinado individuo, como se circula numa rotunda, viste esse "sindicalista" dizer que nem os agentes sabem as regras da rotunda... Gostava de saber quantas coimas passou ele por infrações que detetou em rotundas?
com"sindicalistas" assim a falar bem dos colegas, quem precisa do adversário...
avatar
joao miguel silva
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 42
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 721
Mensagem : O querido líder do Guadiana...
Meu alistamento : 2197

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por dragao em Sex 23 Dez 2016, 17:27

Só 50 entre 600 polícias das messes irão para a patrulha
Entre a PSP e a GNR serão pouco mais de meia centena os efetivos com idade para ainda fazerem serviço operacional. MAI garante que os mais velhos vão para serviços de secretaria
Dos 600 agentes da PSP e militares da GNR que a ministra da Administração Interna quer retirar das messes (ou cantinas) para o serviço operacional, pouco mais de meia centena estão com a idade e as condições físicas para ainda poderem ir para as ruas, garantiram ao DN os dirigentes das duas principais associações das duas forças de segurança. A esmagadora maioria estão com mais de 50 anos, o que é do conhecimento do próprio MAI. Na prática, não serão mais 600 polícias nas ruas até ao fim de abril, como foi anunciado, mas mais 50 a 60, no máximo. "Na GNR devemos ter, quando muito, 50 militares nas messes com idade operacional", referiu César Nogueira, presidente da Associação de Profissionais da Guarda (APG/GNR). Na PSP serão ainda menos os agentes entre os 30 e os 40 anos que poderão ir das cantinas da polícia para as ruas. "Não haverá mais de meia dúzia de elementos dessa idade", adiantou Paulo Rodrigues, presidente da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP).
O Ministério da Administração Interna já tem o levantamento feito, de quantos irão das messes para os serviços administrativos e operacionais mas "são informações que ainda não podem ser divulgadas", justificou fonte do gabin ete da ministra Constança Urbano de Sousa.
A 5 de dezembro, a ministra da Administração Interna disse o seguinte, sobre o plano: "Prevemos libertar cerca de 600 polícias para o trabalho operacional. Naturalmente, haverá muitos polícias que não vão diretamente das messes para a rua, pela sua idade, mas irão ocupar outro tipo de funções libertando por sua vez indiretamente polícias mais jovens para a rua" .
O processo de abertura de concursos para a concessão de refeitórios e bares ou a contratação de prestação de serviços já teve início.
Segundo dados avançados pelo MAI ao DN, existem 71 messes na GNR e 57 na PSP, num total de 128 cantinas policiais. A mesma fonte explicou que o plano já traçado implica transferir os elementos policiais com 50 anos ou mais das cantinas para as esquadras para fazerem trabalho de secretaria. Substituirão alguns mais novos que fazem esses serviços e que passarão a ir para a parte operacional. Quanto à minoria de agentes e militares mais novos que estão nas messes, vão receber formação para ir para o serviço operacional. Será uma formação de reciclagem de conhecimentos, sobre inserção de dados estatísticos nas bases de dados (denúncias de crimes, acidentes, etc); informação atualizada sobre a lei das armas e como utilizar uma arma numa perseguição a suspeitos; informação atualizada sobre o Código da Estrada, entre outros aspetos. Na PSP, explicou Paulo Rodrigues, alguns dos serviços administrativos estão ocupados por agentes licenciados. Nas esquadras, os polícias que fazem secretariado são os responsáveis por fazer as escalas de serviço e tratar o expediente de queixas recebidas pelos colegas.
Messes de oficiais acabam
A ministra Constança Urbano de Sousa pretende também reduzir o número de messes, no plano de externalização que já está em marcha. Consequências práticas: as messes separadas, de oficiais e de agentes - ou, no caso da GNR, de oficiais, sargentos e guardas - vão acabar. Segundo fonte do gabinete da ministra, vai haver uma reorganização geográfica que permitirá agrupar duas cantinas numa, por exemplo, em casos em que estejam situadas numa distância de dez quilómetros. César Nogueira, da APG, duvida que as messes de oficiais venham a acabar na Guarda.
in. DN
avatar
dragao
Cmdt Interino
Cmdt Interino

Masculino
Idade : 49
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 19300
Mensagem : Ler as Regras ajuda a compreender o funcionamento do fórum!
Meu alistamento : Já viste este novo campo no teu perfil?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Edr See em Sex 23 Dez 2016, 18:27

Aqui no meu Dter quando a messe acabou dos 4 apenas um veio para o posto, o mais velho, de 96!
avatar
Edr See
Capitão
Capitão

Masculino
Idade : 37
Profissão : Militar das Forças de Segurança
Nº de Mensagens : 5795
Mensagem : Tenho fé que um dia a instituição seja mais justa para com os seus elementos...
Meu alistamento : 01SET03 - GIA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por иuησ em Sab 24 Dez 2016, 01:29

avatar
иuησ
Tenente-Coronel
Tenente-Coronel

Masculino
Idade : 41
Profissão : GNR Cavª
Nº de Mensagens : 14407
Mensagem :
Nuno Miguel Guedes

Coordenador da Região de Lisboa

ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA GUARDA - APG/GNR


Qui pugnat perdere potest. Qui non pugnat iam perdidit!
Meu alistamento : 2000 - AIP

https://www.apg-gnr.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por ROSINHA53 em Sab 24 Dez 2016, 07:44

o lógico seria que todos fizessemos ou desempenhássemos serviços estritamemente policial. No entanto, sabemos que não é verdade. Talvez, a lógica, não deveria ser esta. Talvez, desviar esses militares para tarefas de segurança, por exemplo na USHE, CG, USHE; undidades e subunidades, que provavelmente já não têm disponibilidade psicológica para o trabalho polícial, porque ninca o fizeram (a grande maioria deles) e desta forma evitar que a malta nova que está coloca em Lisboa, e quer ir para perto de casa, e os que acabem os cursos possam ser colocados no serviço operacional. A aproveitar também esta oportunidade para acabar de vez com esta lacra que teima em não se descolar da GNR e que tanto tem prejhudicado aqueles ue trabalham em prol da lei e da grei.
avatar
ROSINHA53
Cabo-Mor
Cabo-Mor

Masculino
Idade : 57
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 308
Mensagem : UM HORÁRIO DE TRABALHO
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por jmflince em Sab 24 Dez 2016, 11:06

Gostava de saber qual é a idade para se deixar de fazer patrulha que se refere a notícia...
avatar
jmflince
1º Sargento
1º Sargento

Masculino
Idade : 51
Profissão : Cabo GNR
Nº de Mensagens : 1153
Mensagem : Estou farto de ver e de ouvir certas pessoas...


Meu alistamento : 04-03-1991

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Guarda que anda à linha em Sab 24 Dez 2016, 12:41

jmflince escreveu:Gostava de saber qual é a idade para se deixar de fazer patrulha que se refere a notícia...

E vão dois!

Porque, se se estão a referir a alguns que supostamente já não podem fazer patrulhas devido à idade. E que, pelo que está na noticia, no meu caso concreto eu sou mais velho que alguns lá referidos e ainda ando à patrulha, portanto, é bom que se clarifique qual é que é a idade para se andar à patrulha, e provavelmente quem vai deixar de andar à patrulha sou eu e outros como eu e os outros é que vão ter de passar a andar.
avatar
Guarda que anda à linha
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 52
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 929
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por CARI2013 em Sab 24 Dez 2016, 16:09

Guarda que anda à linha escreveu:
jmflince escreveu:Gostava de saber qual é a idade para se deixar de fazer patrulha que se refere a notícia...

E vão dois!

Porque, se se estão a referir a alguns que supostamente já não podem fazer patrulhas devido à idade. E que, pelo que está na noticia, no meu caso concreto eu sou mais velho que alguns lá referidos e ainda ando à patrulha, portanto, é bom que se clarifique qual é que é a idade para se andar à patrulha, e provavelmente quem vai deixar de andar à patrulha sou eu e outros como eu e os outros é que vão ter de passar a andar.
A idade, só por si, não pode determinar a impossibilidade de ser "patrulheiro".
avatar
CARI2013
Sargento-Mor
Sargento-Mor

Masculino
Idade : 35
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 2860
Mensagem : «Uma das maiores subtilezas da arte militar é nunca levar o inimigo ao desespero.»
(Michel de Montaigne)
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por иuησ em Seg 26 Dez 2016, 01:44

CARI2013 escreveu: A idade, só por si, não pode determinar a impossibilidade de ser "patrulheiro".

Claro que não impossibilita. Quando a idade é aliada à condição fisica e condição psicológica... Um profissional com 50 e tantos anos não terá a mesma "condição" que um profissional com 30 e alguns, mas isso já sou eu a divagar, isto porque quando deixo para outros "mudar" o sentido da noticia pois toda a gente percebeu o que se pretendia dizer e que por vezes os jornais não transmitem corretamente. Nisso somos bons...
Contudo, conheço alguns profissionais com 50 anos ou mais de idade que colocam muitos de 20/30 a um canto.
avatar
иuησ
Tenente-Coronel
Tenente-Coronel

Masculino
Idade : 41
Profissão : GNR Cavª
Nº de Mensagens : 14407
Mensagem :
Nuno Miguel Guedes

Coordenador da Região de Lisboa

ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA GUARDA - APG/GNR


Qui pugnat perdere potest. Qui non pugnat iam perdidit!
Meu alistamento : 2000 - AIP

https://www.apg-gnr.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por PedroSantos em Seg 26 Dez 2016, 19:57

vai se falar muito... mas no que respeita a alterações para o efectivo operacional (no terreno), não acredito que mude seja lá o que for... depois de muitos anos, aprendi a só acreditar vendo... e mesmo aí... lol...
avatar
PedroSantos
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 39
Profissão : Miltar GNR - Guarda
Nº de Mensagens : 826
Mensagem : Carpe diem... Wink
Meu alistamento : GIA 2001 - Turma A

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Guarda que anda à linha em Seg 26 Dez 2016, 21:12

иuησ escreveu:
CARI2013 escreveu: A idade, só por si, não pode determinar a impossibilidade de ser "patrulheiro".

Claro que não impossibilita. Quando a idade é aliada à condição fisica e condição psicológica... Um profissional com 50 e tantos anos não terá a mesma "condição" que um profissional com 30 e alguns, mas isso já sou eu a divagar, isto porque quando deixo para outros "mudar" o sentido da noticia pois toda a gente percebeu o que se pretendia dizer e que por vezes os jornais não transmitem corretamente. Nisso somos bons...
Contudo, conheço alguns profissionais com 50 anos ou mais de idade que colocam muitos de 20/30 a um canto.

"Um profissional com 50 e tantos anos não terá a mesma "condição" que um profissional com 30 e alguns"

Mas isso é de certeza, e desenganem-se aqueles (porque há alguns) que pensam o contrário. E não é por acaso que a idade de ingresso na instituição é inferior a 28 anos de idade, e aquando do ingresso fazemos testes físicos, médicos e psicológicos, que se os fossemos fazer a partir dos 50 reprovaríamos a todos.
avatar
Guarda que anda à linha
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 52
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 929
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por dragao em Seg 26 Dez 2016, 21:19

Cito "que se os fossemos fazer a partir dos 50 reprovaríamos a todos."

Calma lá camarada :-) eu ainda queimo calorias grande risota2

avatar
dragao
Cmdt Interino
Cmdt Interino

Masculino
Idade : 49
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 19300
Mensagem : Ler as Regras ajuda a compreender o funcionamento do fórum!
Meu alistamento : Já viste este novo campo no teu perfil?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Guarda que anda à linha em Ter 27 Dez 2016, 11:14

dragao escreveu:Cito "que se os fossemos fazer a partir dos 50 reprovaríamos a todos."

Calma lá camarada :-) eu ainda queimo calorias   grande risota2



Pois! Mas não há regra sem exceção. E fazendo a analogia da nossa profissão com o futebol, tudo depende da posição em que se joga. Veja o exemplo do Gianluigi Buffon, que aos 38 anos de idade (vai fazer 39 em Janeiro) ainda está aí para as curvas, enquanto que os da geração dele que jogam nas outras posições há muito que já arrumaram as botas.

Na nossa profissão, certamente, também será a mesma coisa. Tudo depende da posição em que se joga. Mas, não tenho dúvidas que a maior parte dos que têm hoje mais de 50 anos de idade (mais coisa menos coisa) se tivessem que fazer agora os testes físicos, médicos, e psicológicos que fizeram aos vinte e poucos quando vieram para cá, que quase de certeza que reprovariam todos. Exceto, talvez, as tais exceções à regra.

Mas isso também não é vergonha nenhuma, é simplesmente a lei da vida que todos temos que saber respeitar.
avatar
Guarda que anda à linha
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 52
Profissão : Funcionário publico
Nº de Mensagens : 929
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por volverine em Ter 27 Dez 2016, 20:14

Mas afinal qual é a "idade maxima" para se fazer patrulha?? Para depois quando la chegar alegar que ja não tenho idade e encosto-me.....lol
avatar
volverine
Guarda Provisório
Guarda Provisório

Masculino
Idade : 38
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 44
Meu alistamento : 2006

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Croco em Ter 07 Mar 2017, 20:28

Quase 60 polícias foram libertados das messes e bares para patrulha
A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, disse hoje que, até ao momento, 59 elementos da PSP e da GNR foram libertados das messes e bares destas forças de segurança para o serviço operacional.

O processo está em evolução, não tão rápido como desejaria", disse a ministra aos deputados da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, onde hoje foi ouvida durante a tarde.

Constança Urbano de Sousa tinha anunciado anteriormente que até ao final do primeiro trimestre de 2017, cerca de 600 elementos da PSP e da GNR vão deixar de prestar serviço nas messes e bares para integrar os serviços policiais.

Questionada pelo deputado do CDS/PP Telmo Correio sobre o número de polícias que já tinham sido libertados para a atividade operacional, a ministra referiu que, até momento, foram 59 elementos, mas espera que "até ao fim de abril esteja o processo concluído".

Constança Urbano de Sousa sustentou ainda que esta matéria é "uma ambição antiga" e "nunca foi conseguida".
https://www.noticiasaominuto.com/pais/753755/quase-60-policias-foram-libertados-das-messes-e-bares-para-patrulha
avatar
Croco
Major
Major

Masculino
Idade : 49
Profissão : Militar da GNR
Nº de Mensagens : 7950
Mensagem : "As maiores virtudes do homem são: A honestidade e a humildade"

Meu alistamento : 1991 CIP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por joao miguel silva em Ter 07 Mar 2017, 23:33

Só se foi na PSP, na GNR cheira a mentira e aldrabice.
No CMD do Porto não saiu ninguém, foram distribuídos por outros impedimentos, até uma hortazinha fazem...
O destacamento com mais trabalho no país, de 7 postos, só 2 é que tem patrulhas ocorrências (2 elementos) em todos os turnos, o resto, ás vezes nem um tem.
Isto atingiu um ponto incrível....
Agora ponham-se no ponto dessas patrulhas, alem de serem dos postos com mais trabalho ainda alombam com o trabalho dos outros....
avatar
joao miguel silva
2º Sargento
2º Sargento

Masculino
Idade : 42
Profissão : GNR
Nº de Mensagens : 721
Mensagem : O querido líder do Guadiana...
Meu alistamento : 2197

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por dragao em Qua 08 Mar 2017, 12:55

Naturalmente que esta medida da treta, foi estratégia do MAI para justificar o défice de agentes no serviço operacional. Estão a sair mais militares para a reserva do que os que entram.
Depois, tenta-se colmatar com diretivas, tipo voluntários para os gratificados com prejuízo dos dias de descanso. 
Pergunto, se foram exigidos os dias de descanso pela maioria dos militares, porquê pedidos para os militares efetuararem serviços remunerados com prejuízo para o serviço!!!
Naturalmente que se ganha mais efetivo para o serviço operacional.  
Mas será que esses voluntários exercem o serviço dentro das capacidades físicas e psicológicas exigidas por lei!!! Tenho sérias reticencias. A não ser que esses militares exerçam serviços burocráticos e menos cansativos.
No final do processo anunciado pelo MAI, vou criar um tópico para os camaradas se pronunciarem sobre os militares que deram entrada nos vossos postos para o serviço operacional, estes vindos das messes.
avatar
dragao
Cmdt Interino
Cmdt Interino

Masculino
Idade : 49
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 19300
Mensagem : Ler as Regras ajuda a compreender o funcionamento do fórum!
Meu alistamento : Já viste este novo campo no teu perfil?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por msm em Qua 08 Mar 2017, 13:43

Já ouço essa conversa desde que entrei para a policia....
avatar
msm
Sargento-Ajudante
Sargento-Ajudante

Masculino
Idade : 47
Profissão : PSP
Nº de Mensagens : 1544
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por nunobf98 em Qua 08 Mar 2017, 18:32

So se for para a Reserva..... 😀 😀 😀
avatar
nunobf98
1º Sargento
1º Sargento

Masculino
Idade : 44
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 1056
Mensagem : Pela Ordem & Pela Lei! - Grupo Facebook com 3000 associados
Meu alistamento : Aqui podes colocar o ano do teu alistamento!(Facultativo)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por dragao em Ter 22 Ago 2017, 22:09

GNR: Funções operacionais para 74 militares que estavam em messes e bares

A GNR colocou em funções operacionais 74 militares que trabalhavam em bares e messes da corporação, de um total de 147 que estão aptos para exercer essas funções, segundo dados enviados à agência Lusa.

Segundo a GNR, dos 332 militares que estavam colocados em messes e bares, foram identificados 147 aptos para exercer funções operacionais, sendo que 74 já foram transferidos.

Desses 332 militares, a guarda considerou que 94 estavam aptos para exercer funções administrativas, sendo que 44 foram já transferidos para o novo serviço.

Estas transferências vão permitir a afetação de outros militares que estavam a desempenhar serviços administrativos, para funções operacionais.

A GNR explicou que "os processos de transferência e reafectação destes militares para o serviço operacional está a decorrer, existindo em algumas situações a necessidade de atualizar conhecimentos e transferir outros militares do serviço administrativo para funções operacionais".

Nas messes da Escola da Guarda em Queluz, Figueira da Foz e Portalegre, vão continuar a trabalhar 77 militares "porque estas messes não serão alvo de externalização".

A colocação dos militares que trabalhavam nos bares e messes para outros serviços pressupunha, segundo o plano do Governo, a exploração destes espaços por parte de empresas externas.

Na GNR, até ao momento, "foram externalizadas 11 messes e 24 bares, encontrando-se a decorrer procedimentos para mais 12 messes".

Em dezembro do ano passado, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, declarou publicamente que "até ao final do primeiro trimestre de 2017, cerca de 600 elementos da PSP e da GNR" iam deixar de prestar serviço nas messes para integrar os serviços policiais e que estava a "ultimar um plano de externalização de todas as messes e refeitórios".

A Lusa questionou a PSP sobre o mesmo assunto no início do mês, mas até ao momento não obteve resposta.
in: Noticias ao Minuto
avatar
dragao
Cmdt Interino
Cmdt Interino

Masculino
Idade : 49
Profissão : gnr
Nº de Mensagens : 19300
Mensagem : Ler as Regras ajuda a compreender o funcionamento do fórum!
Meu alistamento : Já viste este novo campo no teu perfil?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mais de 600 polícias e guardas vão ser afetados a tarefas operacionais

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares